Como economizar (re)utilizando a água da chuva

Atualizado: 30 de Jun de 2020



Que tipo de água teremos daqui alguns anos? Já pararam para pensar que 70% da superfície do planeta Terra é composta de água? De toda ela, 97,5% estão nos oceanos e dos 2,5% restantes, 1,5% estão nos polos, geleiras e icebergs, ficando apenas 1% disponível para nosso consumo. Sendo ele através das águas de nascentes, lagos, rios e extrações de leitos subterrâneos, os aquíferos.

Com o aumento da poluição, essas águas estão ficando contaminadas, exigindo uma enorme preocupação! Segundo relatório da ONU feito em 2015 a escassez dela afetará dois terços da população mundial em 2050. Ou seja, muito trabalho e dedicação serão necessários para garantir água potável e segurança alimentar para todos.


Nós, como consumidores, o melhor que podemos fazer é economizar ao máximo, evitando que mais e mais água seja retirada da natureza para nosso consumo. Sabendo disso, uma alternativa que vem ganhando espaço é a captação de água da chuva.

Como funciona?

Para Captação da Água da Chuva são necessários basicamente quatro partes fundamentais: o telhado, a calha ou o coletor, o filtro e o reservatório. No entanto, não é tão simples assim. Também é indicado o uso de outros equipamentos para melhores resultados, um freio d’água, um sistema flutuante e um sifão ladrão. Além disso, antes da instalação do equipamento, é preciso dimensioná-lo, ou seja, precisamos estudar o volume de chuva médio da região, a área de captação, a demanda de água do local e mais uma série de outros fatores.


Quando todas as variáveis são estudadas e o equipamento devidamente instalado, o sistema deverá ser capaz de recolher a água do telhado e transportá-la através das calhas ou coletores até o reservatório. Durante seu percurso, a água deve passar por um filtro capaz de retirar suas impurezas. Em seguida, o freio d’água deve reduzir sua velocidade para que ao cair na cisterna não revire as partículas de poeira, deixando, assim, que elas decantem.


Após sua entrada no reservatório, o sistema flutuante atua na sucção da água superficial com o auxílio de uma bomba. Já o papel do sifão ladrão é impedir que a água transborde e que pequenos animais entrem na cisterna e a contaminem.


Nós da Catena Consultoria, aconselhamos que as primeiras águas coletadas sejam descartadas, devido a possíveis contaminações no telhado. Além disso, seu sistema necessita de certos cuidados e manutenções esporadicamente, afinal, a qualidade da sua água é imprescindível. Vale lembrar que geralmente a água de chuva só é indicada para usos como: limpeza de pisos e equipamentos em geral, irrigação, drenagem sanitária, resfriamento, processos industriais, entre outros usos mais simples. Caso a sua utilização seja desejada para fins potáveis, deverá ser instalado um sistema de filtragem adicional.

BENEFÍCIOS DO APROVEITAMENTO DA ÁGUA DA CHUVA

  • Diminuição do gasto de água e consequentemente o valor da fatura d'água mensal;

  • Maior autonomia e segurança para os usuários em períodos de racionamento no abastecimento de água pela concessionária;

  • Retorno rápido do investimento do equipamento;

  • Existem diversos modelos de sistemas de captação capazes de atender desde residências pequenas até indústrias de grande porte, de diversos níveis de consumo de água.

  • Alternativa viável para áreas onde não ocorre abastecimento por uma concessionária, amenizando a escassez de água e diminuindo a necessidade de "caminhões pipa";

  • Ajuda na contenção de enchentes em cidades muito urbanizadas, fornecendo um destino alternativo para o escoamento da água da chuva, ao invés dos bueiros das vias públicas;

  • Forma sustentável de consumo do recurso natural, ajudando a manter um meio ambiente saudável.

É importante lembrar...

  • As calhas devem ser limpas regularmente para retirar possíveis sujeiras que acumulam no telhado, garantindo a vida útil do seu equipamento;

  • A cisterna onde será armazenada a água também deve ser mantida em boas condições, por isso é importante sua limpeza e vedação para evitar proliferação de micro-organismos;

  • A água da chuva sem tratamento não pode ser usada para consumo;

  • Procure um profissional capacitado para realizar o dimensionamento adequado do sistema de captação bem como para instalação dos encanamentos necessários para separar o abastecimento de água potável e não potável.

Para exemplificar a economia gerada e mostrar que não é uma coisa de outro mundo, trouxemos casos bem interessantes!


No condomínio Top Life, com mais de 3500 moradores, localizado em Águas Claras no Distrito Federal, se tornou referência no reuso de água da chuva. Em entrevista à rede Globo, o síndico do condomínio e biólogo, Leonardo Valverde, mostra o projeto do sistema de captação de água da chuva que foi implantado. Nesse sistema, a água da chuva que cai sobre o pavimento da garagem é captada e armazenada em quatro reservatórios. Essa água captada passou a ser utilizada para a lavagem das áreas pavimentadas e na rega das plantas, poupando um grande volume de água que até então era consumida da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB). O consumo, que antes era em torno de R$ 11.000,00, caiu para uma média de R$ 1.900,00, gerando uma economia em torno de 80%. Além disso, Leonardo implantou um sistema de reuso da água utilizada nas piscinas e nas banheiras de hidromassagem. Com esse sistema, os 10 mil litros de águas gastos semanalmente com a limpeza dos filtros da piscina, passaram a ser utilizados na rega dos jardins, após um tratamento prévio. O investimento total de 20 mil reais se tornou ínfimo, comparado com a economia gerada.




Outro exemplo bem interessante é a captação de água da chuva implantado pelo advogado aposentado Joel Alves em sua residência, localizada no Guará - Distrito Federal. O sistema básico e de simples instalação consistiu na implantação de calhas nos beirais de seu telhado, que fazem a captação da água da chuva e armazena em um reservatório, para posterior uso doméstico não potável. Considerando o investimento total de 700 reais, o retorno do investimento foi rápido, e o valor da conta de água caiu de R$250,00 de setembro de 2016 para R$80,00 em abril de 2017. Além da coleta de água da chuva, é armazenada também a água com sabão da máquina de lavar e que é aproveitada para a lavagem do piso da entrada de sua residência.

A inclusão entre esses objetivos da utilização de águas pluviais segue tendência mundial de utilização de água não tratada para manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais. E como muito bem relatado pelo senador Otto Alencar “uma iniciativa louvável que promove a preservação dos recursos hídricos”.


A implantação de sistema de captação de água da chuva funciona realmente na prática e o tempo de retorno do investimento é sempre curto. Uma grande ideia que pode ajudar na preservação da água potável do planeta e no seu bolso! E a Catena Consultoria pode fazer isso pra você! Basta entrar em contato conosco pelo nosso site ou pelo nosso Facebook para saber mais detalhes do serviço!



Gostou do nosso artigo? Quer ler mais? Temos outros artigos em nosso blog que podem ser de seu interesse!

- Afinal, o que é consultoria?


Quer saber mais sobre os nós? Acesse nossa carta de serviços e leia mais sobre nós e nossos eventos.


42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo