Mindfulness: o segredo para ter uma equipe mais focada e produtiva

Atualizado: Jun 30



Quantas vezes você já ouviu ou até mesmo disse a frase: “Tempo é dinheiro”? Essa ideologia, cada dia mais, está sendo abolida nas grandes empresas. Potências industriais como a Google, Facebook, Vivo, Intel, têm adotado a ideia do funcionário feliz, com qualidade de vida e saudável física e mentalmente. Com distúrbios de ansiedade e depressão sendo consideradas os males do século XXI, o conceito do mindfulness tem ganho cada dia mais espaço no meio empresarial. Uma pesquisa, feita pelos psicólogos Matthew A. Killingsworth e Daniel T. Gilbert, da Universidade de Harvard, publicado em novembro de 2010, afirmou que ao longo do dia, quase metade (46,9%) do tempo, uma pessoa passa pensando em algo diferente do que está fazendo naquele momento. O maior problema é que ao longo de um dia, essa perplexidade mental normalmente gera uma mente desgastada e infeliz.



Afinal, o que é Mindfulness?

A meditação mindfulness teve origem no oriente, no entanto, essa técnica passou a ser utilizada pelo médico John Kabat-Zinn que introduziu técnicas meditativas em seu trabalho, utilizando-as com pacientes que apresentavam estresse e dores crônicas causados por doenças. Os resultados apresentaram efeitos extremamente significativos, o que deu início a estudos cada vez mais aprofundados sobre a prática do mindfulness, desde a medicina até a psicologia o interesse tem crescido exponencialmente, visando técnicas para atividades de redução do estresse e aumento da inteligência emocional.

Mindfulness tem sido trabalhado como um estado mental de controle sobre a capacidade de se concentrar no “aqui e agora”.


Quais são os benefícios dentro do ramo empresarial?

Traduzido em português como “Atenção Plena” ou “Consciência Plena”, trás um alívio para o estresse do dia a dia dos empregados e empregadores, além de ajudar a melhorar as suas capacidades mentais e, consequentemente, a produtividade no trabalho. A Academia Brasileira de Mindfulness afirmou que, existem diversas melhorias na qualidade de vida da pessoa que pratica essa meditação, destacam-se o crescimento da criatividade, da memória e da rapidez em obter respostas.

O presidente da empresa Mead Johnson, multinacional de nutrição infantil instalada em São Paulo, o argentino Nestor Sequeiros, disse pelo menos metade dos seus funcionários praticam o mindfulness. Sequeiros afirma que os resultados foram: melhoria do relacionamento entre os departamentos, mais esforço individual e coletivo para resolver problemas e até houve a redução de faltas por questões de saúde.


Um estudo da bióloga Elisa Kozasa, do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein, diz que Mindfulness muda a mente. “As pessoas que não praticam precisam ativar mais regiões para realizar a mesma tarefa de atenção”, afirma Elisa. “É como se o cérebro de quem medita fosse mais eficiente.”



Mindfulness dentro da empresa

Geralmente em uma sala com baixa iluminação, com posições confortáveis, os funcionários fecham os olhos e se concentram durante um tempo em determinada coisa, como a própria respiração, algum lugar que goste ou os batimentos cardíacos. Cerca de meia hora depois estão todos prontos para a rotina de trabalho.

A concentração deve ser de modo pleno, aberto e sem qualquer julgamento sobre o objeto ou sensação observado. A ideia é apenas “viver o momento presente” daquela situação ou coisa.

Já existem empresas de consultoria especializadas em oferecer treinamentos baseados nas técnicas de meditação mindfulness visando o meio empresarial, mas também, cuidando de pessoas que consideram com dificuldade de concentração ou que enfrentam situações de estresse.

Que tal começar a meditação mindfulness em sua própria casa ou quem sabe na empresa? Prepare sua equipe e não esqueça de nos contar aqui nos comentários sobre sua experiência!

12 visualizações

© 2020 por Catena Consultoria. "Stay Hungry, Stay Foolish" ~Steve Jobs